Prevenção é a principal maneira de combater à LER

dorLesões nos sistemas musculoesquelético e nervoso podem ser causadas por tarefas repetitivas no ambiente de trabalho, nos afazeres domésticos e demais tarefas executadas.

O alerta é da fisioterapeuta do Hospital Geral do Estado (HGE), Flávia de Jesus Leal, que aconselha a prevenção como principal medida de combate às Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e Distúrbios Osteo musculares Relacionados ao Trabalho (Dort), cujo Dia Mundial de Prevenção acontece neste domingo (28).

Esforços vigorosos, vibrações, pressão contra superfícies duras ou posições que prejudicam a musculatura e ossos por longos períodos são os principais causadores dessas lesões. A fisioterapeuta ainda destaca que o índice de Distúrbios Osteo musculares Relacionados ao Trabalho (Dort) vem crescendo nos últimos anos, gerados por fatores biomecânicos. “Esses distúrbios causam inicialmente dor e podem evoluir, se não diagnosticados, para a incapacidade de realizar movimentos, de forma temporária ou mesmo permanente. Entre os sintomas estão a sensação de peso e fadiga, alteração de sensibilidade, dor, perda de força ou coordenação das mãos, sensação de inchaços e enrijecimento muscular, sensação de frio ou calor, limitação de movimentos, dificuldade de dormir ou realizar atividades diárias, acometimento psicológico, choque, dormência, formigamento, câimbras e falta de firmeza muscular”, relatou Flávia Leal.

Para prevenir, a fisioterapeuta orientou aos funcionários do HGE que utilizem sempre os equipamentos de proteção individual, adéquem os mobiliários e equipamentos as suas características fisiológicas, programem pausas para descanso que não atrapalhe o desenvolvimento do serviço e pratiquem ginástica laboral. “A ginástica laboral pode ser desenvolvida no próprio ambiente de trabalho e visa a movimentação do sistema músculo esquelético. Ela tem o poder de melhorar o bem­ estar físico e psíquico dos

trabalhadores, liberar movimentos bloqueados pelas tensões, eliminar toxinas, motivar para uma mudança de estilo de vida e proporcionar consciência corporal”, explicou a fisioterapeuta.

Data: 29/02/2016 / Fonte: Agência Alagoas